O Banco Central Europeu terá decidido aumentar em 900 milhões de euros o valor máximo de empréstimos de emergência aos bancos gregos, avança a Bloomberg citando fonte próxima do processo.

Na semana passada o BCE já tinha aumentado a linha de emergência aos bancos gregos, também em 900 milhões de euros, quando o banco central do país pedia 1.500 milhões de euros.

À partida, ainda não será suficiente para levantar o controlo de capitais, mas vai permitir à banca grega um alívio.

As dificuldades têm vindo a aumentar desde dezembro, quando foram convocadas as eleições antecipadas, por causa da fuga de depósitos, e com a descrença de investidores e depositantes desde a crise com os parceiros europeus.

A decisão terá sido foi tomada pelo conselho de governadores do BCE, que aumenta, assim, a sua margem para continuar a ajudar os bancos.