«É para ser encarado a sério» pelos bancos, precisou a fonte.