O Banco Central Europeu (BCE) aumentou hoje em 2,3 mil milhões de euros a linha de financiamento de emergência (ELA) que tem sido utilizada pelos bancos gregos, passando o teto máximo para 83 mil milhões de euros, de acordo com fonte bancária grega citada pela AFP. Trata-se do maior aumento desde 18 de fevereiro.

O montante não utilizado dessa linha de emergência de liquidez mantém-se em 3 mil milhões de euros.

“O risco de dizer não [ao aumento do teto da ELA] seria precipitar todo o sistema financeiro [grego] no caos”, frisou, esta semana, o banqueiro central Yves Mersch, membro da direção do BCE. O recurso à ELA é a única via de financiamento de que dispõem atualmente os bancos helénicos, dado que o BCE lhes bloqueou o recurso às linhas de financiamento normais, desde o acordo de fevereiro para a extensão do plano de resgate à Grécia.

Esta noite de quarta-feira, em Bruxelas,o primeiro-ministro Alexis Tsipras deverá reunir-se em Bruxelas com a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês François Hollande. Está marcado outro encontro com o presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker na quinta-feira, segundo o site grego enikos.gr.