O investimento estrangeiro continua a procurar Portugal.

Segundo dados oficiais consultados pelo «Diário de Notícias» no portal do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, referente a novembro, o mês das detenções, houve mais 161 vistos gold atribuídos a investidores estrangeiros (maioria chineses), que assim passaram a poder circular livremente no espaço Schengen.
 
Escreve o mesmo jornal que, a alegada corrupção na atribuição de vistos gold, que levou em novembro às mediáticas detenções do ex-diretor do SEF e do ex-presidente do Instituto de Registos e Notariado, entre outros, não causou uma queda abrupta no investimento de estrangeiros no país ao abrigo deste programa.
 
O Governo também não fez qualquer revisão do programa.