Além do aumento da tributação sobre o tabaco e o álcool, o Ministério da Saúde quer aplicar taxas especiais a produtos alimentares com excesso de sal e açúcar a partir de 2015, revela o Público.

Em causa estão bebidas e alimentos sólidos embalados com quantidades de sal e açúcar superiores a determinados níveis que ainda irão ser definidos.

Os produtos com excesso de gordura saturada ficam de fora, porque seria mais complexo aplicar uma tributação extraordinária.

No caso do álcool e do tabaco, será feita uma aproximação progressiva às taxas de outros países da União Europeia, mas serão matérias que ainda vão ser estudadas para serem incorporadas no Orçamento do Estado para 2015.

Foi a ministra das Finanças que na terça-feira anunciou que o Governo estava a pensar avançar com uma tributação especial sobre produtos nocivos para a saúde, além da taxa sobre os lucros das empresas farmacêuticas, à semelhança da que foi aplicada ao setor energético.