O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, adiantou esta segunda-feira que o PRODER atingiu uma execução de 97%, afirmando que tal significa que os fundos agrícolas estão a ser usados corretamente e que espera chegar aos 100%.

«Hoje, abril de 2015, estamos com 97% de execução do Proder [Programa de Desenvolvimento Rural], o que quer dizer que os fundos agrícolas foram para onde deviam ir, para o campo, para o mundo rural, para os empresários agrícolas e para os agricultores», disse Paulo Portas, citado pela Lusa, à margem da apresentação do programa MBIA - McDonald's Business Inititive for Agriculture, que hoje decorreu em Lisboa.


Paulo Portas frisou ainda que os fundos agrícolas «não ficaram fechados nas finanças nem foram devolvidos a Bruxelas» e deixou uma expetativa.

«Uma execução de 97% e eu ainda tenho esperança de que a gente chegue aos 100%. Devemos habituar-nos como país a ter esta eficácia na aplicação dos fundos agrícolas, aplicá-los todos e bem, por isso é que a agricultura dá um contributo para o crescimento e as exportações que hoje em dia todos reconhecem», acrescentou.


Ao PRODER, vai suceder o novo PDR (Programa de Desenvolvimento Rural), que se prolonga até 2020.