A agência de rating Moody’s considera que o Governo socialista está demasiado confiante e arrisca-se a repetir erros do passado.
 
Em declarações ao Diário Económico, a agência de notação financeira mostra-se cética em relação aos planos do Executivo português e avisa que cumprir a meta do défice pode ser mais difícil que o esperado.
 
Para a Moody’s, as projeções de crescimento acima de 2% constantes no Orçamento do Estado para este ano são otimistas, com a agência a corrigir para um crescimento de 1,6% ou 1,7%.

"As projeções de crescimento subjacentes ao Orçamento são otimistas, estando acima de 2% (...) No nosso ponto de vista, Portugal deverá provavelmente atingir uma taxa de crescimento mais próxima de 1,6% ou 1,7%", diz a Moody's.
 
A agência diz ainda concordar com a análise do Conselho de Finanças Públicas que indica que a estratégia económica focada no consumo privado e aumentos dos salários acima do crescimento da produtividade, poderá resultar no regresso dos desequilíbrios da economia portuguesa.