O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, desvalorizou esta quarta-feira a subida para 12,4% da taxa de desemprego no primeiro trimestre do ano, que, disse, é um dado normal “face aos valores sazonais” e ao “período do Natal”.

“O que aconteceu foi, de facto, continuar a haver uma descida do desemprego face ao ano anterior e há dados que são normais face ao que são os valores sazonais, face ao período do Natal”, afirmou o ministro à margem do Seminário "Oportunidades de Investimento e Negócios” que decorreu hoje no Porto.

Segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de desemprego subiu 0,2 pontos percentuais para 12,4% no primeiro trimestre deste ano face ao anterior, ficando 1,3 pontos percentuais abaixo do trimestre homólogo de 2015.

“Há menos 72 mil desempregados. Esse facto é positivo, mas o que queremos é que continue a descer e Portugal tem ainda um desemprego demasiado elevado. Temos que continuar a lutar para descer o desemprego e isso só se consegue com mais investimento e mais crescimento económico”, acrescentou.

Ainda quanto ao desemprego, o governante quis salientar “a descida face ao ano anterior que já vinha de trás”.

“Continua a descer o desemprego, mas a um ritmo mais lento que o desejável e eu penso que é preciso acelerar a descida do desemprego, é preciso criar mais emprego e empregos de qualidade e estáveis e isso só se consegue com mais investimento e crescimento económico”, disse.

De acordo com as estatísticas do emprego hoje divulgadas pelo INE, a população desempregada, estimada em 640,2 mil pessoas, aumentou 1,0% em relação ao trimestre anterior (mais 6,3 mil pessoas) e diminuiu 10,2% face ao primeiro trimestre de 2015 (menos 72,7 mil pessoas).

A taxa de desemprego tinha já subido de 11,9% no terceiro trimestre para 12,2% no último trimestre do ano passado.