O valor em carteira do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (FEFSS) era de cerca de 11,7 mil milhões de euros no final do quarto trimestre de 2013, segundo um relatório do Tribunal de Contas (TdC), escreve a Lusa.

Este montante equivalia a 7,1% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2013 e a 101,3% do valor gasto com pensões do Sistema Previdencial nesse ano, refere o relatório sobre o acompanhamento da execução do Orçamento da Segurança Social, de janeiro a dezembro de 2013.

De acordo com o relatório da instituição, este resultado traduz um acréscimo de 6,9% face ao final de 2012, ou seja, mais 754,8 milhões de euros.

Defende o Tribunal de Contas que esta situação é algo que se explica com a «precariedade das medidas aplicadas» e com a visão de curto prazo do Executivo.

Em dezembro de 2012, o valor em carteira do FEFSS era de cerca de 10,9 mil milhões de euros.

Do total do valor em carteira em 31 de dezembro de 2013, o FEFSS detinha 5.330 milhões de euros em dívida pública nacional e 2.488 milhões de euros em dívida pública estrangeira.

O FEFFS detinha igualmente, nesta data, 1.825 milhões de euros em ações, 169,3 milhões de euros em imobiliário, 74,2 milhões euros de reserva estratégica, 1.811 milhões de euros em liquidez e 900 mil euros em provisões e impostos a receber.