Portugal e Índia vão cooperar em projetos de energias renováveis, na área das ondas e da geotermia, em território indiano, e em projetos de energia solar em solo português, segundo o ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia.

O ministro Jorge Moreira da Silva, que presidiu na quinta-feira ao primeiro fórum Portugal-Índia sobre Energias Renováveis, com o seu homólogo indiano, assinalou que «são muito relevantes as oportunidades que se abrem» às empresas portuguesas neste domínio, uma vez que o governo indiano pretende duplicar a capacidade de energias renováveis na rede até 2017.

O ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia (MAOTE) adianta, num comunicado, que «as áreas de interesse para uma cooperação imediata incluem a energia das ondas, com vista ao levantamento do potencial do litoral indiano, um estudo de viabilidade da geotermia na Índia, e um estudo sobre integração inteligente da energia renovável na rede».

Além disso, «a Índia está também interessada em analisar a possibilidade de desenvolver projetos de energia solar em solo português».

Os dois governos pretendem assinar, no próximo trimestre, um memorando de entendimento «que crie os fundamentos para o futuro relacionamento político, económico e técnico», bem como cooperação entre empresas.

No fórum foram apresentados casos de sucesso de sete empresas e entidades científicas portuguesas junto do governo e empresas indianas.