A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga esta quarta-feira a execução orçamental relativa ao primeiro trimestre de 2014, ano em que o défice terá de baixar para os 4%.

No Orçamento do Estado para 2014, está previsto um défice de 4% do Produto Interno Bruto (PIB), a meta acordada entre o Governo e a troika (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) para este ano.

Nos dois primeiros meses do ano, as administrações públicas registaram um défice de 30,8 milhões de euros, depois de, em igual período de 2013, terem registado um défice superior, de 181,7 milhões de euros, segundo números da DGO.

Já os subsetores da administração central e da Segurança Social registaram um défice de 55 milhões de euros até fevereiro, face a um défice de 244,1 milhões observado nos mesmos meses de 2013.

Os números divulgados pela DGO são apresentados em contabilidade pública, ou seja, é o registo da entrada e saída de fluxos de caixa.

Esta é a contabilidade exigida pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para efeitos de averiguação do cumprimento das metas do Programa de Assistência Económica e Financeira.