Os privados que se candidatem à concessão dos transportes públicos (Carris/Metro, Metro do Porto, Transtejo, STCP e CP) vão poder explorar o negócio entre os 7 e os 15 anos, de acordo com os níveis de investimento necessários, escreve o Correio da Manhã.

O processo entrou na fase final com os contributos recolhidos pelos interessados, sendo que os candidatos devem apresentar os seus planos de negócio sem contar com qualquer tipo de indemnização compensatória.

O Governo explica a decisão com o facto de o Executivo estar a sanear as contas daquelas empresas, convertendo a dívida em capital.

O EBITDA do setor dos transportes foi positivo em 2013, no valor de 3 milhões de euros.