A Herdade da Comporta e os Hotéis Tivoli são dois dos mais importantes ativos da Rioforte que serão agora vendidos para pagar aos credores. No caso dos hotéis, o processo já estava em curso. 

«A liquidação dos ativos da Rio Forte Investments será determinada pelo liquidatário judicial, que será nomeado pelo Tribunal, sendo os credores da insolvente ressarcidos pelo produto da liquidação integral do património do devedor, que será realizada da forma mais célere possível», adiantou a holding do Grupo Espírito Santo, que viu esta sexta-feira ser rejeitado o pedido de gestão controlada pelo Tribunal do Comércio do Luxemburgo.

Em comunicado, citado pela Reuters, a empresa sublinha que «esta decisão enquadra-se no entendimento uniforme e quase automático do Tribunal Luxemburguês que, nos últimos anos, tem decidido pela liquidação das empresas em dificuldades financeiras, que têm solicitado a sua proteção».

Recorde-se, que num processo de insolvência, a empresa em liquidação tem de vender os ativos e o património para ressarcir os credores. Antes do Tribunal rejeitar este pedido de gestão controlada, a Rioforte conseguiu vender a Espírito Santo Saúde, numa oferta pública de aquisição que custou 459,8 milhões de euros à Fidelidade.

Também a Espírito Santo Viagens foi vendida à Springwater, mas o valor não foi divulgado. O mesmo aconteceu com a venda da Tranquilidade à Apollo Global Management.