Foi sempre apontado como último recurso, mas poderá estar a ser equacionado.

A TVI sabe que a equipa de Vítor Bento está a ponderar fazer um reforço de capital no BES, e uma das hipóteses será o recurso aos 6 mil milhões de euros que o Estado ainda tem disponíveis.

O governo assegura que o dinheiro está lá para o vier a ser necessário.

O BES tem uma almofada de 2.100 milhões de euros para cobrir as eventuais perdas com o Grupo Espirito Santo, mas segundo uma análise do «Citi» os impactos podem vir a ser ainda maiores, e se houver perdas com o negócio em Angola, o BES pode vir a precisar de 2 mil a 4.300 milhões de euros.

Vítor Bento e a sua equipa deverão anunciar este reforço de capital durante a próxima semana. O banco apresenta resultados semestrais quinta-feira e tem uma assembleia geral de acionistas na sexta-feira dia 31.

Fonte oficial do BES disse à TVI que o recurso à ajuda do Estado será sempre a última hipótese.



Salgado foi detido e ouvido no Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa esta quinta-feira, do qual saiu em liberdade mediante o pagamento de uma caução de três milhões de euros.

Em comunicado, o ex-presidente executivo do BES, disse acreditar «que a verdade e a justiça acabarão por prevalecer»no processo pelo qual foi constituído arguido pelos crimes de burla, abuso de confiança, falsificação e branqueamento de capitais.