Os lesados do papel comercial do BES garantem que vão manter os protestos enquanto o Banco de Portugal continuar "a fugir às responsabilidades" e apelam ao regulador dos mercados que reafirme incondicionalmente a obrigação de reembolso pelo Novo Banco.

"À CMVM [Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários] aqui fica o apelo para que uma vez mais de forma imediata, clara, expressa, fundamentada e inequívoca reafirme de forma incondicional a razão legal e moral que assiste aos clientes lesados do papel comercial no reembolso" das suas poupanças pelo Novo Banco, "conforme seu parecer de abril de 2015", lê-se num comunicado enviado pelos lesados do papel comercial e a AIEPC (Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial).

Os lesados do papel comercial garantem que irão "manter os seus protestos na 'rua' e à porta do Novo Banco (antes, durante e após a sua venda), enquanto as autoridades, em particular o Banco de Portugal, continuarem a mentir e a fugir às suas responsabilidades anteriormente assumidas no reembolso das suas poupanças".