Os emigrantes lesados do papel comercial do Grupo Espírito Santo têm até ao próximo dia 18 para decidir se aceitam ou não a proposta do novo Banco.

E, segundo a Comissão de Mercado e Valores Mobiliários, mesmo aqueles que chegaram já acordo com o novo Banco têm ainda possibilidade de voltar atrás.

“Todos os clientes terão a possibilidade tomar uma decisão, incluindo a de reformular a sua decisão original”


A informação consta no site do regulador, que adianta ainda que o Novo Banco enviará o documento informativo simplificado a todos os clientes que subscreveram séries comerciais sobre ações preferenciais (comercializadas pelo BES) até ao próximo dia 8 de setembro. 

“A CMVM recomenda a leitura da documentação facultada e o esclarecimento de quaisquer dúvidas que subsistam junto do Novo Banco ou da CMVM, de modo a assegurar uma decisão que, sendo da sua exclusiva responsabilidade, deverá ser bem informada”.

O Novo Banco começou a apresentar aos emigrantes em julho uma solução comercial, para reaver o dinheiro, investindo nos produtos Poupança Plus, Top Renda e EuroAforro.

A proposta garante um reembolso de 60% do valor investido, caso o investimento seja convertido num depósito a prazo a dois anos e até 90% se a troca for feita e os empréstimos mantidos por seis anos.