O gabinete do governador do Banco da Grécia, Georges Provopoulos, recebeu esta sexta-feira uma carta de ameaça com duas balas no envelope, indicou a polícia.

Segundo a televisão Mega, a carta, que foi entregue à polícia, é assinada por um grupo até agora desconhecido, os «vingadores populares».

Um jornalista da referida televisão recebeu também um envelope com uma bala do mesmo calibre, de acordo com a fonte policial.

A carta para o jornalista foi enviada para a sede da televisão e acusa-o de defender as políticas de austeridade impostas pelo Governo grego e pela troika (Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia), segundo a agência Efe.

Os serviços antiterroristas abriram um inquérito sobre estes dois casos.

Provopoulos tem sido muito criticado pela imprensa e pela oposição grega por falhas na supervisão do Banco Postal Helénico, que está a ser investigado por alegada corrupção, um caso que agita o país desde há uma semana.

Na quinta-feira, o governador do banco central grego tinha afirmado que alguns bancos podem necessitar de nova recapitalização.

Provopoulos manifestou também preocupação com a possibilidade de, em ano de eleições locais, regionais e europeias, a «confrontação» política comprometer os esforços do país para sair da crise.