A General Motors prevê voltar a ser rentável na Europa em 2016 e quer lançar uma tecnologia de condução automatizada para autoestradas no ano 2020, segundo o plano estratégico apresentado esta quinta-feira pelo grupo automóvel norte-americano.

A GM divulgou hoje o seu plano para 2015-2020 na localidade norte-americana de Milford, prevendo voltar a ter lucro na Europa em 2016 e investir 14 mil milhões de dólares (cerca de 11 mil milhões de euros) na China até 2018 para abrir cinco novas fábricas de montagem, confirmando a importância daquele país asiático para o grupo norte-americano.

A GM espera vender cinco milhões de veículos por ano em 2018 e lançar 60 carros novos, ou com novas versões, incluindo nove todo-o-terreno totalmente novos, no gigante asiático, prevendo que no fim desta década a China seja o maior mercado do mundo para automóveis de luxo.