O contrato final de venda da TAP ao consórcio Gateway foi adiado e já não se vai realizar antes da discussão do programa de Governo, soube a TVI.

O motivo do adiamento prende-se com questões processuais, que não foram concluídas a tempo.

O Governo pretendia assinar o contrato final com o agrupamento de Humberto Pedrosa e David Neeleman antes da discussão do programa de Governo, na próxima semana, e das votações das moções de rejeição que serão apresentadas pelos partidos de esquerda. 

A assinatura do contrato chegou a ser apontada para esta quinta-feira, mas acabou por não se realizar, apesar de todos os interessados estarem em Lisboa, incluindo o norte-americano David Neeleman.

Fonte do Governo admitiu à TVI que a assinatura possa realizar-se na próxima semana.