Os gastos dos organismos públicos em consultoria e assessoria na última semana foram superiores às despesas com a alimentação, revela o jornal i. Entre o dia 22 e e as 16h da última sexta-feira o custo da contratação de serviços de consultoria ascendeu a 3,5 milhões de euros, enquanto que a fatura da alimentação se ficou pelos 2,6 milhões.

O contrato mais elevado foi publicado pelo Banco de Portugal, que por 32 dias que consultoria financeira pagou 322,2 mil euros. Outros dos mais elevados foi publicado pela Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, que contratou a Accenture por 180 mil euros para serviços de combate à fraude e desperdício.

Em termos globais, foram publicados 1675 contratos com um montante de 93,6 milhões de euros. Deste valor, 42,6 milhões foram aplicados em obras de construção civil.