A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai proceder ao reembolso parcial e antecipado de obrigações garantidas pela República Portugesa, no montante de 1,3 mil milhões de euros, anunciou hoje o banco público.

Em causa está uma emissão de 2,8 mil milhões de euros, realizada pela CGD no final de dezembro de 2011, com recurso a garantia estatal.

O prazo destas obrigações foi fixado em três anos na altura do lançamento, pelo que os títulos emitidos pelo banco liderado por José de Matos atingiam a maturidade a 23 de dezembro de 2014.

A CGD especificou que esta operação abrange 26 mil obrigações, cujo valor unitário é de 50 mil euros, tal como foi noticiado no momento da emissão dos títulos.

Com o reembolso parcial e antecipado de parte desta emissão de dívida, o banco público mantém ativas a fatia restante de obrigações no valor de 1,5 mil milhões de euros.

Tal como a CGD, vários outros bancos portugueses, como o BCP, o BPI e o BES recorreram na altura igualmente ao aval estatal para continuarem a obter financiamento do Banco Central Europeu (BCE), isto, depois de a agência de notação financeira Moody's ter baixado o «rating» da República Portuguesa e, por arrasto, a dos bancos em causa.