As ações da Samsung afundaram em bolsa, esta segunda-feira, depois de o gigante da eletrónica sul-coreano ter advertido os clientes em todo o mundo para pararem de usar o seu smartphone Galaxy Note 7 devido a casos de baterias que explodiram.

A Samsung Electronics é o maior fabricante de smartphones e anunciou no passado dia 2 de setembro a retirada do seu novo produto depois de detetadas anomalias nas baterias que levaram mesmo a que explodissem durante o carregamento dos aparelhos.

Desde então, companhias aéreas em todo o mundo proibiram os passageiros de usarem estes smartphones nos voos.

A estimativa da agência Bloomberg é que a recolha dos Galaxy Note 7 custe quase mil milhões de euros à marca.

Veja tambémDeixou novo Samsung a carregar no carro e este incendiou-se