O FMI aprovou, esta quinta-feira, uma linha de crédito de 5,3 mil milhões de dólares (4,7 mil milhões de euros) a favor do Iraque, devido à queda do preço do petróleo e ao conflito com o grupo Estado Islâmico.

As autoridades iraquianas vão beneficiar imediatamente de uma primeiro empréstimo de 634 milhões de dólares (572 milhões de euros) mas vão ter de implementar reformas económicas para obter as restantes tranches do plano de ajuda ao longo de três anos, refere, em comunicado, o FMI (Fundo Monetário Internacional).

“A economia iraquiana tem sido duramente atingida pelo duplo choque da queda dos preços do petróleo e pelos ataques do grupo extremista Estado Islâmico”, disse Zhu Min, um dos vice-diretores do FMI.