A Fitch anunciou esta segunda-feira a redução do «rating» da dívida de longo prazo do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF), de «AAA» para «AA+».

Em nota divulgada esta segunda-feira, a Fitch adianta que a redução do «rating» da França para «AA», na passada sexta-feira, teve «muito peso» na decisão em relação ao FEEF, dado que este organismo «depende das garantias dos países da zona euro».

Depois da Standard & Poor's em Janeiro de 2012, Fitch converte-se na segunda das três grandes agências de qualificação que retira ao FEEF o chamado «triplo A».

O Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) ou Fundo de Resgate Europeu (como é conhecido) «foi criado como salvaguarda financeira dos países da zona euro e perfaz um total de 750 mil milhões de euros», daí a sua importância.

É responsável pelo «apoio a alguns países da zona euro como a Grécia, a Irlanda e Portugal, que já acionaram este mecanismo de apoio europeu, tendo recorrido a cerca de 440 mil milhões de euros».

Em países como Grécia ou Irlanda a ajuda internacional foi repartida entre este Fundo e o FMI.