O Governo e o Banco de Portugal pretendem vender uma participação relevante do capital do Novo Banco a um investidor de referência, nos próximos 6 meses, para facilitar o reembolso dos 4,4 mil milhões de euros que o Estado emprestou ao Fundo de Resolução, revela o Diário Económico.

O plano das autoridades passa pela venda faseada do Novo Banco ao longo dos próximos 2 anos, começando por uma participação de cerca de 20%.

Esta terça-feira o jornal El Confidencial noticiava o interesse do Santander e do BBVA no «banco bom». O BdP tem mantido contacto com estes bancos espanhóis e outras dezenas de instituições financeiras e fundos.

No total, foram injetados no Novo Banco 4,9 mil milhões de euros, com os restantes 500 milhões a serem assumidos pelo Fundo de Resolução e pelas 80 instituições que para ele contribuem. Se o encaixe não for suficiente para cobrir os 4,4 mil milhões, os bancos serão chamados a cobrir a diferença.