No próximo ano, as reformas antecipadas vão continuar congeladas. Só os funcionários públicos vão poder aposentar-se antes da idade legal.

Esta medida só ia vigorar enquanto o programa da troika estivesse em vigor, mas segundo o «Diário Económico», o Governo vai mantê-la no Orçamento do Estado para o próximo ano.

Também as progressões de carreira na função pública vão continuar congeladas.

Já os subsídios de Natal e de férias vão continuar a ser pagos em duodécimos. Já os trabalhadores do Estado vão poder optar: ou recebem o subsídio por inteiro ou metade em duodécimos, tal como já acontece em 2013.