O novo regime de mobilidade na Função Pública foi esta quinta-feira promulgado pelo Presidente da República, Cavaco Silva, e irá entrar em vigor já a partir do próximo dia 2 de dezembro.

Os funcionários públicos que estiverem neste regime irão já ser alvo de cortes nos salários a partir do mês que vem.

As novas regras ditam que no primeiro ano os funcionários passam a receber apenas 60% da remuneração, com um limite máximo de 1.258 euros. A partir do segundo ano receberão apenas 40% do salário, sendo que o valor não poderá ultrapassar os 834 euros.

Durante estes dois anos o trabalhador irá receber formação, e se não for reintegrado noutro serviço ficará na bolsa de excedentários.