O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, desmentiu esta sexta-feira que os bancos gregos estejam a preparar um confisco aos depósitos. A notícia de que a banca, com receio de um colapso financeiro, se preparava para efetuar um corte de 30% nas poupanças foi avançada pelo Financial Times.
 

Para além do ministro das Finanaças grego, que considera a notícia um rumor malicioso, também a Associação de Bancos do país classificou a informação como "completamente infundada, segundo noticia a Reuters.

A notícia do Financial Times surge dois dias do referendo no qual os gregos vão aceitar ou rejeitar o acordo que prevê mais medidas de austeridade e que o Governo grego recusa.

A Grécia já rejeitou repetidamente a possibilidade de confisco dos depósitos para evitar um colapso do sistema bancário, mas o Financial Times (FT) adianta na notícia desta sexta-feira que o cenário de corte de 30% em depósitos acima de oito mil euros é “provável para pelo menos um banco”.

O FT cita uma fonte anónima que diz: ”O confisco aconteceria no contexto de uma reestruturação geral do setor bancário”

A líder da entidade bancária da Grécia, Louka Katseli, negou a notícia, classificando-a como "completamente infundada".

Louka Katseli, que também preside o Banco Nacional da Grécia, disse à Skai TV que as insinuações de que autoridades estavam planear um confisco de depósitos pertence "apenas à esfera da fantasia".

"Não há esse tipo de cenário em nenhum banco grego, nem mesmo como um exercício teórico".