A Frente Sindical da Administração Pública (FESAP) vai convocar para dia 8 de novembro uma greve, juntando-se assim ao protesto que já tinha sido agendado pela Frente Comum e pelo Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) na semana passada.

À saída de uma reunião com o secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino, no Ministério das Finanças, o secretário-geral da FESAP, Nobre dos Santos manifestou-se contra as medidas que o Governo pretende introduzir.

«Manifestamos total discordância desta situação e vamos dizer aos trabalhadores que têm que manifestar-se e dar corpo à sua indignação numa greve geral que nos vamos decretar para o próximo dia 8 para todos os trabalhadores da Administração Pública», afirmou.

CP e CP Carga juntam-se à greve nos transportes

Durante a reunião com Hélder Rosalino, Nobre dos Santos referiu ser necessário que o Governo «se ponha de novo nas mesas de negociação», de forma a retomar a confiança entre as partes «que está muito abalada».

Por seu lado, o secretário de Estado Hélder Rosalino garantiu que o Governo está disponível para negociar e melhorar com os sindicatos a proposta de Orçamento do Estado para 2014.

«Tudo é passível de discussão desde que os sindicatos nos apresentem propostas que possam merecer o acolhimento para serem apresentados no Parlamento», insistiu o governante à margem das reuniões que decorrem no Ministério das Finanças com as três estruturas sindicais, onde os cortes nos salários dos funcionários públicos e nas pensões de sobrevivência, dominam as negociações.