O presidente francês, François Hollande, e a chanceler alemã, Angela Merkel, indicaram hoje que querem alcançar antes das eleições europeias de maio um acordo para aplicação da taxa sobre transações financeiras em 11 países europeus.

Hollande insistiu na vontade comum de fazer avançar esta medida até às eleições europeias, na conferência de imprensa conjunta com Merkel, realizada após a cimeira franco-alemã que hoje decorreu em Paris.

Quanto à questão de o novo imposto poder ser aplicado de forma progressiva, Hollande referiu que isso será definido pelos ministros das Finanças dos países que se comprometeram a adotar essa medida.

Merkel reiterou o objetivo de se alcançar um compromisso até às eleições europeias e defendeu que os trabalhos devem continuar a «um ritmo constante».

Segundo um comunicado emitido após o conselho de ministros franco-alemão, os dois países pretendem dar «rapidamente um impulso» aos trabalhos com a apresentação de propostas conjuntas.

O grupo de países que está a trabalhar para aplicar uma taxa às transações financeiras (também conhecida como taxa Tobin) é formado por Alemanha, França, Espanha, Portugal, Bélgica, Áustria, Eslovénia, Grécia, Eslováquia, Estónia e Itália.