A associação de companhias de aviação Airlines For Europe (AFE), que integra a TAP, divulgou hoje que a greve dos controladores aéreos em França fez cancelar mais de 500 voos e afetou cerca de 70 mil passageiros e carga.

Só entre as companhias da AFE, mais de 500 voos foram cancelados, o que afetou cerca de 70.000 passageiros e carga, causando ainda importantes atrasos, principalmente nas ligações”, segundo um comunicado da associação, sobre a greve desta segunda-feira.

Desde 2010 que houve, só em França, 275 greves dos controladores aéreos, o que representa cerca de duas em cada três paralisações do setor na Europa, segundo dados da AFE.

“Houve um aumento de 300% nas greves dos controladores aéreos em França em comparação com o mesmo período do ano passado”, salientou a associação, em comunicado.

Em 2017, houve 13 dias de greve: cinco consecutivos entre 06 e 10 de março, quatro em setembro (de 11 a 13 e dia 21), no dia 10 de outubro e três dias em novembro (de 15 a 17).

Nos primeiros cinco meses do ano, disse a AFE, já houve 14 dias de greve dos controladores aéreos em França: três dias em março (de 21 a 23), quatro em abril (07 e 08 e 28 e 29) e já cinco dias em maio (05 e 06, 12 e 13 e ainda 22), tendo sido convocada mais uma para os dias 26 e 27.

A associação - que representa 15 companhias aéreas europeias, incluindo a TAP, o Grupo Lufthansa e a Air France/KLM – apelou ainda aos decisores políticos para defenderem os direitos dos cidadãos da União Europeia enquanto passageiros aéreos, nomeadamente o direito a movimentarem-se livremente na Europa.

No total, os cancelamentos provocados pelas greves dos controladores aéreos em 2018 já afetaram mais de meio milhão de passageiros de companhias que integram a AFE, sendo que a associação representa 70% do mercado da UE.