O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT) quer cancelar a manifestação de taxistas agendada para a próxima segunda-feira em frente à residência oficial do Presidente da República, em Belém.

Em declarações à TVI24, Carlos Ramos afirmou que "não estão reunidas as condições para manter o desfile e a concentração", uma vez que o Governo ainda não aprovou o diploma que está em negociação.

Não há condições para manter o desfile e a concentração à porta do Palácio de Belém. O Governo não aprovou, nem vai aprovar, o diploma e não sabemos se volta da mesma forma. Não queremos que venham a dizer que o Presidente foi pressionado", afirmou, ao telefone, Carlos Ramos.

O presidente da FPT adiantou que, ainda assim, vai reunir-se amanhã com o presidente da ANTRAL para tentar concertar esta intenção e decidir em conjunto se a manifestação é, de facto, cancelada.

Carlos Ramos disse, ainda, que amanhã será enviado um pedido a solicitar uma reunião com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ainda esta semana.

O presidente da maior associação de taxistas (ANTRAL), Florêncio Almeida, confirmou à TVI24 que uma decisão sobre a manifestação de segunda-feira será tomada amanhã na reunião com a FPT.

Ao início da noite, em declarações à Lusa, o presidente da ANTRAL havia afirmado que o protesto de taxistas de segunda-feira se mantinha.

Vamos reunir amanhã às 10:30. Sabemos que o Presidente da República não vai estar em Portugal na segunda-feira”, disse Florêncio Almeida, salientando que querem reunir-se com Marcelo Rebelo de Sousa.