O Banco Comercial Português anunciou que o seu conselho de administração analisou, em reunião ocorrida hoje, uma recomendação da comissão executiva do banco relativa à proposta de investimento recebida pelos chineses da Fosun Industrial Holdings Limited (“Fosun”) no passado dia 30 de julho.

Em comunicado, ao regulador do mercado de capitais, a instituição liderada por Nuno Amado refere que o BCP "apreciou positivamente o interesse demonstrado pela Fosun e debateu linhas gerais do que poderão vir a ser os termos do investimento, tendo solicitado à comissão executiva que aprofunde as negociações".

O conselho pede ainda à comissão executiva do banco que, logo que "sejam esclarecidos os aspetos relativos às condições precedentes já identificadas no comunicado do banco datado de 30 de julho, solicite a imediata convocação de nova reunião" da administração. A qual deverá ocorrer sempre antes do final do corrente mês de setembro.

No início de agosto, os chineses da Fosun anunciaram o desejo de comprar até 30% do capital do BCP. Se a operação acontecer, os angolanos da Sonangol, que controlam cerca de 18% do banco português passam para segundo plano.

O interesse no BCP não é uma estreia do grupo chinês em terras lusitanas. A Fosun já comprou 85% da Fidelidade, a maior seguradora do país. E adquiriu a Luz Saúde  - antiga Espírito Santo Saúde -, bem como 5% do capital da Redes Energéticas Nacionais (REN).