A agência de rating Moody's vê com bons olhos a ajuda do Fundo Monetário Internacional a Angola, estimando que seja necessário aumentar as reservas internacionais de Angola em pelo menos 500 milhões de dólares.

"O programa deverá ser aprovado no final de junho e é um desenvolvimento positivo do ponto de vista da análise do crédito soberano devido aos elevados riscos externos que o país enfrenta em resultado da queda dos preços do petróleo"

Num comentário assinado pela analista Rita Babihuga, que é citado pela Lusa, ê-se ainda que a ajuda "irá dar a Angola um suporte financeiro muito necessário, aumentando as reservas internacionais em pelo menos 500 milhões de dólares".

Para a Moody's, o rating angolano já está abaixo da recomendação de investimento, geralmente conhecida por 'lixo', em Perspetiva de Evolução Negativa.

O pedido de ajuda externa já era temido há vários meses, por causa queda contínua do preço do petróleo e já que Angola é o segundo maior produtor de crude africano. As negociações vão começar no final desta semana, aproveitando as reuniões de Primavera do FMI.