As economias da China e do Japão devem desacelerar de forma acentuada nos próximos dois anos mas o crescimento da Ásia vai continuar forte, com a procura doméstica a compensar o fraco comércio global, disse hoje o FMI.

Medidas de estímulo governamentais, a descida do preço das matérias-primas e desemprego reduzido vão ajudar à expansão regional, disse o Fundo Monetário Internacional (FMI), incentivando os líderes nacionais a avançarem com reformas.

No entanto, o FMI alertou também para vários desafios externos, como o enfraquecimento das economias desenvolvidas e do comércio global e o aumento da volatilidade dos mercados financeiros globais.