A economia chinesa registou o menor ritmo de crescimento dos últimos 25 anos, deixando os investidores a torcer para que Pequim avance com mais estímulos económicos.

No total do ano passado a economia do gigante asiático cresceu 6,9%, depois de no quatro trimestre de 2015 ter registado um abrandamento para os 6,8%.

Depois de fortes tumultos nos mercados, a economia chinesa passou mesmo para o topo da lista dos investimentos de risco para 2016.

O abrandamento do crescimento, a par das sucessivas quedas do preço do petróleo levaram esta quarta-feira o Fundo Monetário Internacional a cortar as projeções de crescimento económico para o país, para 6,3% em 2016.