O Fundo Monetário Internacional (FMI) considera que os bancos europeus têm de continuar a aumentar o capital para atingir as metas exigidas pelos reguladores. A culpa, refere no relatório de estabilidade financeira, divulgado esta quarta-feira, é da má qualidade dos ativos.

A instituição conclui que, na zona euro, os bancos têm fraca rentabilidade, custos de financiamento crescentes e necessidade de fazerem cada vez mais provisões para crédito, o que reflete a má qualidade dos seus ativos num ciclo económico negativo e que é exacerbado pelo excessivo endividamento das empresas.

A má qualidade dos ativos e as pressões sobre a rentabilidade reduzem a capacidade de os bancos aumentarem o capital através da retenção de lucros pelo que «algumas instituições terão de ajustar o balanço ou aumentar capital para cumprir as exigências de capital».

Mas, alerta, este ajustamento tem consequências para o sistema bancário e a economia real, pelo que é necessário «monitorizar adequadamente» o processo.