Domingues Azevedo fala numa “espécie de guerra civil” entre a Autoridade Tributária e os contribuintes e avisa que, em 2016, vai haver uma “confusão diabólica”.

 

“No próximo ano vamos ter uma espécie de guerra civil quando os cidadãos tentarem deduzir as suas despesas e não conseguirem e estes vão naturalmente virar-se contra quem fez esta coisa.”

O bastonário dos Técnicos Oficiais de Contas exemplificou que um contribuinte não conseguirá deduzir despesas que fez numa papelaria se esta não tiver o Código da Atividade Económica relacionado com a Educação.

 

Segundo as novas regras, os portugueses terão de contactar a Autoridade Tributária sempre que este código não estiver de acordo com as suas despesas.