O secretário de Estado das Finanças, Paulo Núncio, afirmou esta quinta-feira que não emitiu nem assinou qualquer despacho relativo a nenhuma empresa envolvida no processo que motivou buscas à sua Secretaria de Estado na quarta-feira.

"Não emiti nem assinei qualquer despacho relativamente a qualquer empresa no âmbito do processo em curso".


Escusando-se a responder a perguntas, Paulo Núncio reiterou que "o Ministério das Finanças e a Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais continuarão a colaborar com a investigação em curso, no sentido de obter um esclarecimento cabal deste assunto o mais rapidamente possível".

"Era tudo o que vos queria dizer neste momento", acrescentou o secretário de Estado, afastando-se sem responder às questões dos jornalistas.


De acordo com a edição de hoje do jornal diário Correio da Manhã, Paulo Núncio despachou favoravelmente um pedido de perdão fiscal, em sede de IVA, relativo a uma transação entre a empresa Intelligent Life Solutions e o Ministério da Saúde líbio - informação agora negada pelo secretário de Estado.

Na quarta-feira, o Ministério das Finanças divulgou um comunicado referindo que as buscas junto da Secretaria de Estado tutelada por Paulo Núncio foram feitas no âmbito de um "processo relacionado com tratamento fiscal, em sede de IVA, relativo a uma transação entre uma empresa portuguesa e o Ministério da Saúde líbio".