As contraordenações do fisco estão paradas desde o início desta semana, devido a problemas informáticos, denunciou esta quinta-feira o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), Paulo Ralha.

«Mais uma vez, temos problemas informáticos, tem sido uma constante nos últimos anos», disse à Lusa o sindicalista, lembrando ainda os «recorrentes» problemas no Portal das Finanças que, por exemplo no ano passado, impediram alguns contribuintes de cumprir as suas obrigações fiscais no prazo legal.

Paulo Ralha precisou que, desde segunda-feira, o sistema informático de cobranças está sem funcionar e isso significa que o Estado não pode cobrar as receitas que lhe são devidas.

Os processos de contraordenação são instaurados pela Autoridade Tributária (AT) em resultado da prática de uma infração tributária, sem natureza criminal.