A Autoridade Tributária portuguesa está a colaborar de forma ativa com as congéneres europeias no combate à evasão fiscal no futebol, como confirmou à TVI fonte do Ministério das Finanças. 

O Fisco tem em curso investigações sobre processos referentes a "43 jogadores de futebol, sete SAD’s ou clubes e a um conjunto de dez empresas envolvidas nestas transações."

O combate à evasão fiscal no futebol ganhou dimensão depois das revelações do Football Leaks, que desmontaram um esquema global para contornar o pagamento de impostos.

A diversas autoridades fiscais cruzam agora informações sobre contratos de trabalho, direitos de imagem, compra e venda de jogadores e transferências financeiras.

As investigações desenrolam-se no quadro de uma iniciativa multilateral que envolve várias administrações tributárias da Europa, nas quais decorrerão esforços semelhantes, e envolve cooperação administrativa em termos de troca de informações com mais de uma dezena de administrações fiscais europeias e não europeias”, acrescentou a mesma fonte do Ministério das Finanças.

O Ministério das Finanças não comenta, porém, quaisquer casos concretos ou o estado de desenvolvimento das investigações em curso.

Esta semana, o Ministério Público de Madrid acusou Cristiano Ronaldo de ter defraudado as Finanças em 14,7 milhões de euros. Se for considerado culpado, o internacional português incorre numa multa mínima de 28 milhões e numa pena de sete anos de prisão.