O Banco Central Europeu subiu em 1,2 mil milhões de euros o limite máximo do financiamento de urgência aos bancos gregos, que passa para 73,2 mil milhões de euros, indicou fonte bancária grega.

Segundo a fonte, o BCE concedeu o total pretendido pelos bancos gregos.

Desde fevereiro que este limite tem sido revisto e aumentado para facilitar o financiamento dos bancos gregos, depois de o BCE ter deixado de aceitar como garantia os títulos de dívida do Estado grego nas operações normais de refinanciamento.

Os bancos da Grécia têm enfrentado problemas de liquidez desde o início do processo eleitoral que levou o Syriza (esquerda radical) ao poder no final de janeiro. Entre o início de dezembro e o fim de fevereiro, os levantamentos das contas bancárias atingiram 25 mil milhões de euros e, segundo a imprensa, continuaram depois, mas a um ritmo mais brando.