Há mais de 50 milhões de euros de multas por cobrar nos transportes e mais de 330 mil autos por processar.

Três anos depois, o sistema de cobrança de multas nos transportes continua sem funcionar. Ao jornal Público, o Governo garante que está a finalizar a proposta de alteração ao processo de execução, reduzindo o número de coimas que passam pelo Fisco.

As transportadoras do Estado são as mais afetadas: acumularam multas no valor de quase 37 milhões de euros até ao final do primeiro semestre do ano.

A CP lidera a lista com quase 90 mil autos relativos a passageiros que viajavam sem título válido. Segue-se o Metro do Porto e STCP. A Carris acumula 41 mil multas e o Metro de Lisboa 30 mil.

Há 2 anos e oito meses, a responsabilidade de executar os valores em dívida passou para o Fisco, mas até agora, por diversas razões operativas, a Autoridade Tributária não cobrou qualquer multa.