O Ministério das Finanças garantiu esta sexta-feira que o pagamento dos salários e subsídios nos serviços públicos será assegurado em condições «absolutamente normais», garantiu à TVI uma fonte do gabinete de Maria Luís Albuquerque, depois de a imprensa de hoje dar conta de dificuldades nos organismos públicos.

O Diário Económico adianta na sua edição que os serviços públicos, como institutos e politécnicos, dizem não ter forma de encontrar a verba necessária e avisam que, sem uma cedência das Finanças, o dinheiro não chega para pagar os vencimentos.

Também o Jornal de Negócios noticia hoje que muitos organismos dos Estado estão a adiar o pagamento a fornecedores por não terem dinheiro para repor os subsídios.

São 60 milhões de euros que serão necessários para pagar os salários e subsídios, mas o ministério não revelou de onde vai tirar o dinheiro.