O Fisco detetou cerca de 190 mil processos de divergência relativamente ao e-fatura e aos dados comunicados pelas empresas, desde abril. Mas 64,75 mil processos já estão regularizados.

Segundo o Jornal de Notícias, esta falha de comunicação acontece porque as empresas deduzem mais IVA do que aquele que consta das faturas em que figuram como compradores, ou porque não enviaram todas as faturas, a apesar de os seus clientes terem vindo a reclamar o IVA, ou ainda porque emitiram faturas mas não entregaram a declaração periódica de IVA.

Os instrumentos de combate à fraude, junto com as inspeções já terão contribuído para fazer entrar mais 760 milhões de euros em IVA nos cofres do Estado.

Desde que o e-fatura entrou em vigor, em abril, já foram enviados 8,2 milhões destes documentos. O número de empresas a reportar faturas à atividade tributária e a evidenciar atividade económica subiu para mais de 80 mol, face ao mesmo período de 2013.