O presidente do Eurogrupo disse que não devem sair conclusões nesta reunião dos ministros das Finanças do euro sobre a forma como Portugal sairá do programa e empurrou uma decisão final para perto da data de conclusão .

À entrada da reunião informal dos ministros das Finanças da zona euro, que se realiza hoje em Atenas, Jeroen Dijsselbloem disse que Portugal deve usar o tempo que ainda tem antes do programa terminar para ver como a situação evolui, acrescentando que só depois de Portugal tomar uma decisão é que esta deverá ser discutida com os seus pares europeus.

«Penso que temos um bocado mais de tempo e que o Governo português deve de tomar a decisão por si. Depois discutimos no Eurogrupo, por isso não espero conclusões hoje», afirmou o também ministro das Finanças da Holanda.

Questionado pelos jornalistas sobre a forma de saída que defende para Portugal, o governante holandês respondeu apenas que deve ser usado o tempo que falta para ver como a economia evolui e como os mercados respondem.

«Penso que é sensato usar o tempo que temos, como sabem o programa não acaba até meados de maio, por isso ainda temos algum tempo para ter em consideração como é que a economia evolui, como os mercados respondem, e penso que devemos usar esse tempo antes de tomar uma decisão final», concluiu.