A Wolfpart, uma empresa da Caixa Geral de Depósitos, vai agravar a dívida pública em 400 milhões de euros e o défice em pouco menos de 70 milhões de euros, revela o Diário Económico.

A holding de investimento no mercado imobiliário esta na lista de entidades incluídas no Orçamento do Estado para 2015 e a sua reclassificação no perímetro das Administrações Públicas pode vir já esta terça-feira publicado no Instituto Nacional de Estatística.

Até agora, a Wolfpart consolidava os seus resultados na CGD, pelo que os prejuízos e a dívida ficavam de fora das contas públicas. Mas as regras mandam que empresas com maus indicadores financeiros, ou seja, receitas próprias que representem menos de 50% das despesas totais, por hipótese, passem a consolidar no défice orçamental.

Contas de 2013, a que o periódico teve acesso, mostram que os prejuízos ascendem a pouco menos de 70 milhões de euros, o valor que entrará no défice.

Como consequência dos resultados negativos nos anos recentes, o passivo da empresa ascende a pouco mais de 400 milhões de euros, um valor que irá agravar a dívida pública.

A Wolfpart é uma holding do grupo CGD, criada para gerir participações imobiliárias. É acionista maioritária da Caixa Imobiliário e da Cibergradual. É também acionista minoritária da Torre Ocidente Imobiliária e da Vale do Lobo.