O que resta do apoio da troika para a banca não vai ser utilizado pelo menos até que esteja concluída a avaliação abrangente do Banco Central Europeu à banca europeia.

Segundo o Jornal de Negócios, são pouco mais de 6 mil milhões de euros que estão disponíveis para a eventualidade de um banco precisar de apoio do Estado.

No empréstimo da troika de 78 mil milhões de euros, 12 mil milhões ficaram consignados à banca. Metade desse valor está agora «cativo», por vontade do Governo.

A avaliação do BCE começou em outubro e deverá estar concluída no final de 2014.