O secretário de Estado Hélder Rosalino manifestou esta terça-feira abertura para «aprimorar» ou «suprimir» o artigo da proposta de lei do Orçamento do Estado (OE) para 2014 referente à tabela remuneratória única dos funcionários públicos, disse à Lusa o dirigente da FESAP, José Abraão.

De acordo com o dirigente da Frente Sindical da Administração Pública, «não faz sentido» que se mantenha no documento o artigo que estabelece a revisão da tabela remuneratória única, por portaria, do primeiro-ministro e da ministra das Finanças, a publicar em 2014, uma vez que o Governo optou já por mexer no rendimento dos trabalhadores.

«O Governo tem que dar a ideia de que os cortes salariais são temporários» e por isso, de acordo com José Abraão, Hélder Rosalino terá manifestado abertura para clarificar ou mesmo «fazer desaparecer», como era a proposta da FESAP, esse artigo da proposta de lei do OE.

José Abraão falava à margem das reuniões que decorrem hoje no Ministério das Finanças para discutir com os sindicatos a proposta de lei do OE2014, tendo já sido recebida a FESAP e o Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE).