«Os enormes sacrifícios impostos de uma forma especial às pessoas que dependem de salários e pensões não trouxeram quaisquer melhorias na vida e condições laborais, nem de entrada no mercado de trabalho».







«O Governo nunca esteve com a preocupação de agradar. O Governo esteve sempre com a preocupação de fazer o que era preciso e isso é conhecido no país». 



«Numa altura em que Portugal começa a ter sinais de crescimento económico, em que, ainda que com uma correção do ponto de vista negativo do desemprego, a verdade é que a tendência global é de 21 meses de decréscimo, numa altura em que a confiança dos credores é cada vez maior em relação ao nosso país, quer-me parecer que aquilo que hoje o PS representa em 2015 é o PS de 2011».


os futuros compradores da TAP estão obrigados a respeitar os acordos de empresa

suscitar a revisão do acordo com os Estados Unidos

hipótese de travar a venda da PT à Altice

responsabilizar o Governo pela situação nas urgências

o chumbo da reposição dos feriados